Ondas de calor poderão provocar mais de 4.000 mortos anuais em Portugal

As ondas de calor poderão provocar em Portugal mais de 4.000 mortes anuais perto do final do século, segundo um estudo da publicação científica The Lancet Planetary Health.

O estudo, divulgado esta sexta-feira e realizado por investigadores do European Commission Joint Research Centre, da Comissão Europeia, nomeadamente pelo português Filipe Batista e Silva, analisa os efeitos de ondas de calor e frio, incêndios florestais, secas, inundações e tempestades de vento nos 28 países da União Europeia, na Suíça, na Noruega e na Islândia.

Os cientistas avaliaram 2.300 registos de desastres naturais de 1981 a 2010, incluindo o tipo de desastre, o ano e o país onde ocorreu e o número de mortos causados, para estimar a vulnerabilidade da população a cada um dos fenómenos climáticos severos.

Posteriormente, combinaram os dados com projeções de como as alterações climáticas podem progredir e de como as populações podem aumentar ou migrar entre 2071 e 2100.

Fonte : DN

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *